Os encontros do Núcleo Tusp de Teatro do Teatro da USP - Órgão da Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária acontecem na Seção de Atividades Culturais.
O Núcleo Tusp é um espaço de experimentação do fazer teatral  em encontros semanais. Os participantes realizam atividades expressivas, jogos teatrais, leituras dramáticas entre outras atividades. É também um espaço de troca, de processos criativos voltado para interessados em teatro, com ou sem experiência anterior. As atividades são abertas a comunidade em geral a partir de 18 anos.

Programa TUSP de Leituras Públicas propõe, a cada ciclo semestral, a leitura de peças teatrais selecionadas a partir da obra de um autor ou tema específico e é realizada pelo público presente em encontros abertos com a mediação da equipe artística do TUSP.

O Circuito TUSP de Teatro é um programa de ação continuada para a difusão das artes cênicas no interior do estado, em parceria com espaços locais, como Teatros Municipais e Seções de Atividades Culturais dos campi USP. O Circuito procura mesclar apresentações em teatros convencionais e em espaços alternativos, buscando a proximidade e interação com diferentes públicos.

Informações: Dilson Rufino (16) 3315.0560
tuspribeirão@gmail.com / www.tuspribeirao.blogspot.com.br


Desde 2008, o Circuito TUSP de Teatro oferece formas diversificadas de convívio com a experiência cênica, cultivando o hábito da fruição teatral entre a comunidade universitária e o público externo, com a apresentação de espetáculos e workshops gratuitos. No segundo semestre de 2017, o evento chega a sua 17ª edição, levando a Ribeirão Preto dois espetáculos, Farinha com Açúcar ou Sobre a Sustança de Meninos e Homens e Ida, ambos do Coletivo Negro, grupo de pesquisa cênico-poético-racial que desde 2009 se debruça sobre a presença do negro no teatro brasileiro.

17º CIRCUITO TUSP DE TEATRO

31.10 (terça), 20h | IDA | Coletivo Negro
Ida é uma arquiteta que torna-se negra em meio a um processo de construção, em que precisa decidir se perpetua ou não o espaço de segregação social. Um espetáculo que fala de escolhas, desejos, mudanças, construção simbólica, imaginário construído, violência simbólica, empoderamento, necessidade de posicionamento e construção social. Espetáculo concebido em processo colaborativo. (14 anos | 60 min. | gratuito)
Local: Memorial da Classe Operária UGT | Rua José Bonifácio 59 – Centro, Ribeirão Preto (SP)

Atrizes-Criadoras Aysha Nascimento e Verônica Santos Musicistas Ana Goes e Fefê Camilo Musicistas em Cena Ana Goes e Gisahs Silva Dramaturgia Coletivo Negro Texto Renata Martins em processo colaborativo com Coletivo Negro Direção Geral Flávio Rodrigues Diretora Musical Dani Nega Coordenador Musical Fernando Alabê Preparação Musical Melvin Santhana Músicas Renata Martins, Dani Nega, Fernando Alabê e Melvin Santhana Músicas Instrumentais Ana Goes e Fefê Camilo Cenógrafa Nina Vieira Figurinista Débora Marçal Preparadora Corporal Érika Moura Iluminadora Danielle Meireles Vídeo Mapping Cibele Appes e Eduluz Assistente de Processo Maitê Freitas Produtora Executiva Ana Flávia Rodrigues Marketing Gláucia Moreira Fotos Wallace Andrade e André Murrer Coordenadora Aysha Nascimento Concepção e Realização Coletivo Negro – Aysha Nascimento, Flávio Rodriguês, Jefferson Matias, Jé Oliveira, Raphael Garcia e Thaís Dias

01.11 (quarta), 20h30 | FARINHA COM AÇÚCAR OU SOBRE A SUSTANÇA DE MENINOS E HOMENS | Coletivo Negro
A obra busca uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica. Paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, refletir e dialetizar a experiência de ser negro na urbanidade. A peça é também tributária ao legado dos Racionais MC’s. Ingressos distribuídos 1h antes do início da sessão (16 anos | 80 min. | gratuito)
Local: SESC Ribeirão Preto | Rua Tibiriça, 50, Centro – Ribeirão Preto (SP)

Idealização, Atuação, Direção Geral e DramaturgiaJé Oliveira Banda Cássio Martins (baixo), Dj Kl Jay – Racionais MC’s (DJ convidado), Dj Tano – Záfrica Brasil (DJ residente), Fernando Alabê (percussão e bateria), Mauá Martins (pianos e MPC), Melvin Santhana (guitarras, violão e voz) Direção Musical Fernando Alabê e Jé Oliveira Arranjos e Paisagens SonorasFernando Alabê, Jé Oliveira, Mauá Martins e Melvin Santhana Cenografia e Objetos Júlio Dojcsar – casadalapa Figurino Éder Lopes Light Design Camilo Bonfanti Assistente Danielle Meireles Seleção deCitações dos Racionais MC’s para Scratch Jé Oliveira Voz “Antiga” em off Dona Gilda Arte GráficaMurilo Thaveira – casadalapa Fotos André Murrer Assessoria de Imprensa Elcio Silva Produção GeralJé Oliveira Produção Executiva Ana Flávia Rodrigues e Coletivo Negro

 
© 2008 - 2017 | Seção de Atividades Culturais | DVATCOM | PUSP-RP | USP desenvolvido por